MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

A manobra retardadora do PT, por general Paulo Chagas

A manobra retardadora do PT
Caros amigos
Quase todas as manobras políticas podem ser equiparadas às manobras militares.
No caso vivido atualmente pelo Brasil, sob a égide do Partido dos Trabalhadores, a crise recessiva - com estagnação, inflação e desemprego crescentes - é o ambiente em meio ao qual o Governo Dilma está sofrendo a rejeição da sociedade, agora esclarecida, e de seus representantes no Legislativo e em parte do Judiciário.
A manobra, imposta pela circunstância ao PT, é uma “Ação Retardadora”, que visa salvar o que puder ser salvo do seu outrora pujante poder político, conquistado através de mentiras e de manobras diversionárias que escamotearam, enquanto foi possível, as suas verdadeiras intensões e a sua patética capacidade gerencial.
Ou seja, o PT agarra-se ao poder como pode e o quanto pode, utilizando posições de retardamento sucessivas, ou medidas econômicas paliativas, trocando um mínimo de desgaste pelo máximo de tempo de permanência no poder, sem resolver ou querer resolver o problema que, pelo contrário, cada vez mais se agrava.
O prazo estabelecido para durar na ação são os quatro anos do mandato da Governanta Dilma Rousseff, ao fim dos quais, derrotado, entregará o poder aos vencedores e será acolhido por seus poucos aliados nas fileiras da oposição.
Com o poder de combate que lhe restar preservado, valendo-se das armadilhas que deixar escondidas atrás de cada porta e das vulnerabilidades naturais do momento em que os vencedores se estiverem organizando no poder, o PT retomará a ofensiva usando a tática que mais conhece, a do terrorismo e da mentira, acusando-os de adotarem as medidas radicais que eles deixaram de adotar quando eram oportunas e que se terão tornado ainda mais radicais diante do paroxismo da crise econômica, política, social e moral que ele e a doutrina bolivariana do Foro de São Paulo criaram.
Assim, da análise da operação lógica do adversário, cabe à sociedade e aos que representam seus interesses no Congresso e nas Cortes de Justiça reforçar e acelerar a ofensiva legal para desalojar o PT do poder o quanto antes, o que irá malograr sua manobra retardadora e minimizar os já gigantescos  danos causados ao patrimônio nacional e à democracia brasileira.
A recuperação do Brasil é uma operação de longo prazo que exigirá, entre outras coisas, muito trabalho, paciência, saneamento físico e moral, expurgos, sacrifícios, honestidade, vigilância, determinação, coragem, competência, isenção e, principalmente, muito e sincero amor ao Brasil!
Gen Bda Paulo Chagas